Halleluya: a força que faz viver!

     Com este artigo, inicio uma série sobre o Halleluya, o maior evento católico do Brasil, que ocorre todos os anos no mês de julho, "o Julho da Paz", em Fortaleza.
     Para começar bem, quero fazer memória do Halleluya 2004, a última edição do evento no Parque do Cocó, antes de mudar-se para o Condomínio Espiritual Uirapuru.
     Naquele ano, vieram comitivas da França junto com o bispo de Toulon, D. Dominique Rey, que trouxe relíquias de Santa Maria Madalena, diretamente do Santuário de Toulon, França. Pude visitá-las pessoalmente, tocar nelas e pedir a Santa Maria Madalena, testemunha privilegiada da Ressurreição, sua intercessão junto a Jesus pela minha vocação Shalom, pela futura consagração (eu era discípulo da Comunidade Shalom naquele ano).
     Na música, fez sua estreia no evento, para 80 mil pessoas, uma banda do Projeto Juventude de Salvador, Bahia: a hoje tão consagrada Alto Louvor.
     Agora, para mim, o melhor daquele Halleluya foi:
     1) A frase: "O meu passado pertence à Misericórdia de Deus" (D. Dominique Rey, na homilia da missa do domingo). Que unidade na Igreja: o "Tecendo o Fio de ouro" na França! Que belo ter visto um bispo reconciliado com o seu passado e estimulando o rebanho do Senhor a permitir que Jesus fizesse o mesmo com cada um de nós! Que confirmação para nós da Comunidade Shalom: saber que, pela fé, podíamos (e podemos) ir ao nosso passado (a única coisa que nos pertence mesmo), tendo a certeza na esperança de que, pelo amor, o Senhor nos reconcilia com ele, integra-o no nosso ser e com isto nos faz amar mais e melhor!
     2) A cena: a Germana Perdigão, consagrada na Comunidade de Aliança Shalom, pessoa acostumada a palcos, a estar à frente de multidões, a ser vista por todos, a falar para milhares de pessoas, porém naquele Halleluya sentada ao lado da banquinha de churros, com uma mesinha, fazendo as inscrições para os cursos de F.B. (formação básica), muito modestamente, sem alarde, mas com empenho, como se aquele fosse o seu primeiro serviço na Obra, sem se valer dos "tantos anos" de Comunidade, mas com uma determinação teresiana que nos edificou. Isto serviu de exortação para nós todos e, em especial, para aqueles que "adoram" um camarote, estar perto dos famosos, estar nos palcos, ser reconhecidos, sentir um tapinha nas costas de aprovação, dizer "eu sou coordenador(a), eu mandei fazer isso, aquilo". Não que coordenar ou estar à frente seja errado. Diabólico é "adorar" isto.
     3) O show: o do Missionário Shalom. Não foi o mais espetacular, o mais produzido, o mais brilhante, o mais rico em efeitos visuais, mas me levou a rezar, a orar mesmo, a levantar os braços pro Céu, tocar o coração de Jesus e ter uma experiência pessoal, forte, extraordinária com Cristo! Você sabe por que "o show", para mim, foi o do Missionário Shalom, e creio que para muitas pessoas também ? Será que é difícil de imaginar ? É... O Carisma é fogo! Não tem jeito mesmo! Usando uma comparação simples, é como uma mãe que está assistindo a uma apresentação da turma do filho no colégio: pode ser que o filho não seja o melhor em artes cênicas, mas o olhar e o coração dela estarão direcionados para o filho, "o show" da apresentação, é óbvio! Assim foi comigo. Como o Carisma em mim é "acionado", entra em "erupção" quando o contemplo nos meus irmãos também!
     E você ? Qual foi a frase, que cena e que "show" lhe marcaram nessas edições do Halleluya ? Vamos partilhar as graças que o Senhor tem derramado em nós através do Halleluya e assim preparar nosso coração em louvor para o Halleluya 2010!
     Shalom!
     Álvaro Amorim.
     Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Creative Commons License Share/Bookmark
Imagem: Palco do Halleluya 2009.

8 Comentários:

Daiane comentou:

São ótimos shows e experiências maravilhosas com cada um dos que trazem a palavra em forma de música fazendo nossos corações e nossos corpos adorarem o Senhor, mas as maior experiência que já tive no Halleluya foi na adoração do sábado de 2008. Foi uma das maiores experiências com Deus que eu tive, algo inexplicável, parece que no Halleluya a adoração é muito mais forte, mais intensa e em meio agitação a gente consegue sentir o amor de Deus se manifestando ali.
Louvado seja Deus por este evento.
Halleluyaaaaaaa

Anônimo comentou:

Oi Álvaro!!
Que bom q vc vai postar sobre o Halleluya. Eu nunca fui, mas tenho muita vontade de ir. Ano passado eu acompanhei tudinho pela net e foi muito bom. Ia dormir bem tarde assistindo em frente ao notebook mas seria bom se eu estivesse ai. Um dia irei se Deus quiser.

Grande abraço.
Shalom
Raiane
www.amigosshalompetrolina.blogspot.com

Álvaro Amorim comentou:

Queridas Daiane e Raiane,
Sua alegria me contagia!
Com a graça de Deus, todos estaremos no Halleluya 2010, a Força que faz viver!
Como dizem a Daiane e o Walmir Alencar: Halleluyaaaaaaaaa!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Higor Fontoura comentou:

O Halleluya pra mim é sempre uma grande experiência com Deus... Me emociono a cada dia de evento ao ver a imensa obra realizada naqueles jovens e em mim através do meu serviço.
Senhor eis me aqui novamente, faz de mim o que tu quiseres!!!

Álvaro Amorim comentou:

Querido Higor,
Realmente, o Halleluya é um encontro com o Ressuscitado, encontro de alegria e fé!
Sirvamos, portanto, com a alegria de Jesus no Halleluya!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

FRANCISCO ARAUJO comentou:

QUERIDO ALVARO O HALLELUYA É A MAIOR FESTA DE ORAÇÃO E ADORAÇÃO A JESUS CRISTO O DEUS VIVO QUE VENCEU A CRUZ E ESTA VIVO NO MEIO DE NÓIS OPERANDO MILAGRS E PRODÍGIOS.QUE DEUS CONTINUE SEMPRE ABENÇOANDO E ILUMINANDO ESSA MARAVILHOSA COMUNIDADE SHALOM.DEUS TE ABENÇOE IRMÃO.FRANCISCO ARAUJO E FAMILA. SHALOM!

Álvaro Amorim comentou:

Querido Francisco,
Vivamos o Halleluya em muita oração e alegria!
Evangelize: divulgue o Halleluya para seus amigos e familiares.
Deus abençoe sua família!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Waleska Frota comentou:

Parabens pelo blog..Halleluya a grande festa
da fé.
Waleska Frota.

Postar um comentário