O Planejamento Familiar — o Método de Ovulação Billings

     Conforme escrevi no artigo anterior, sobre os métodos contraceptivos, veremos neste post o Método de Ovulação Billings [1], descoberto pelo Dr. John Billings, ao constatar que as aborígenes australianas espaçavam conscientemente suas gravidezes. 
     O Dr. John Billings observou que, através do autoconhecimento, as índias da Austrália sabiam quando estavam férteis e quando estavam inférteis, mediante a observação do muco e do estado de lubrificação da cérvix. Assim surgiu o Método Billings. Simples assim! Método, aliás, que, utilizado para evitar a gravidez, tem eficácia de 99%, superior à camisinha, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).
     O que o Método de Ovulação Billings requer, para seu sucesso, é o autoconhecimento, o diálogo e a unidade do casal. Sua eficácia depende dessas condições.
     Outro aspecto interessante: Casais que seguem o Método Billings testemunham que cresceram nesses três aspectos: conhecem-se mais, dialogam, inclusive sobre seus corpos, e assim vivem uma bela unidade. Longe de afastar o casal, o MOB desperta o namoro entre os cônjuges, sobretudo na pequena fase mensal em que a mulher está fértil e, porque o casal resolveu, em unidade, espaçar gravidezes, não ocorre o ato conjugal.
     Feita esta introdução, transcrevo as palavras de nossa querida irmã Lúcia de Fátima Studart Meneses, consagrada na Comunidade Católica Shalom, casada com o Lupércio, mãe, coordenadora do Ministério de Planejamento Familiar do Projeto Família Shalom, sobre o Método de Ovulação Billings. Diz Lúcia Meneses:
     Para a compreensão do Método de Ovulação Billings (MOB), é fundamental reconhecer que ele difere da contracepção em muitos pontos. A contracepção é totalmente dirigida para a prevenção da gravidez, e a sua eficácia é medida pela capacidade de evitá-la. O MOB estabelece uma opção: o casal pode escolher praticar o ato conjugal durante a fase fértil, quando quer conseguir uma gravidez, ou pode optar por evitar todo contato genital durante a mesma fase fértil, no caso de querer evitar uma gravidez. A eficácia do método pode ser julgada de acordo com a opção de escolha do casal.
     O MOB é aplicável em todas as variações da fisiologia reprodutiva da mulher, tanto a normal como a patológica: ciclos regulares, ciclos irregulares, ciclos anovulatórios, amamentação, menopausa, estresse ou tensão física e emocional, baixa fertilidade, doenças ginecológicas, como, por exemplo, de origem hipofisária, cistos ovarianos, distúrbios produzidos por medicação contraceptiva ou drogas citotóxicas.
     O homem é sempre fértil, enquanto a mulher tem apenas uma fase fértil no seu ciclo menstrual. A mulher, na sua fase fértil, apresenta um sinal infalível, que é a sensação de lubrificação, podendo haver a presença de muco cervical, ou seja, uma secreção produzida pelas células da cérvix (também chamada de colo uterino) durante um período de aproximadamente seis dias antes da ovulação.
     O muco tipo fértil protege, nutre e forma canais para guiar os espermatozoides em sua trajetória pela vagina, cérvix, útero e trompas de falópio. Aliás, o muco fora da vagina poderá ajudar os espermatozoides a chegarem ao óvulo (assim é que uma gravidez pode resultar de um contato genital sem que ocorra plena penetração).
     O MOB é tão natural como a mãe terra. Uma semente plantada em terra seca morre, porém, se a terra estiver molhada, nascerá uma plantinha.
     O mesmo ocorre com a mulher. Se a semente do homem for “plantada” na mulher na sua fase seca, a semente morre. Porém, se ela estiver na sua fase úmida, a semente, ao encontrar o óvulo, dará origem a uma nova vida.
     O Método Billings se baseia exatamente em reconhecer a fertilidade para planejar naturalmente a família. Para isso, é necessário um período de observação para que a mulher se conheça e identifique sua fertilidade. A mulher deverá anotar os dados que observar durante todo o seu dia. Por exemplo: se está seca, úmida, se teve dor, se sangrou, enfim, tudo deve ser registrado.
     Ciclo menstrual
     Após reconhecer o seu PBI (padrão básico de infertilidade), a mulher está apta a fazer uso das regras do Método Billings. É importante saber o que é ciclo menstrual e quais suas fases.
     Ciclo menstrual é o período que vai da menstruação até a véspera da próxima. Possui quatro fases: menstruação, fase pré-ovulatória, ovulação e fase pós-ovulatória.
     Regras para espaçar (evitar) a gravidez
     Regra 1: Evitar o ato conjugal (relação sexual do casal) nos dias de sangramento abundante durante a menstruação, pois num ciclo curto a ovulação pode ocorrer antes do fim da menstruação, quando o padrão de muco pode ser oculto pelo sangramento.
     Regra 2: Na fase pré-ovulatória, é permitido o ato conjugal à noite e em noites alternadas, pois se está aguardando o início da ovulação a qualquer hora. Portanto, se a mulher estiver infértil durante o dia, à noite pode ter o ato conjugal, porém, no outro dia deve se abster das relações, pois o líquido seminal pode ocultar o muco cervical, dificultando a observação.
     No segundo dia, se a mulher ainda estiver infértil, pode manter o ato conjugal, e assim continuar alternando as noites até a mudança no PBI.
     Regra 3: Evitar o ato conjugal em qualquer dia de muco ou sangramento que interrompa o PBI. Depois de três dias de retorno ao PBI, pode-se ter o ato conjugal até a próxima menstruação.
     Cada ciclo tem suas características. Não são exatamente iguais, e nem sempre um ciclo é semelhante ao outro. Por isso, é importante que o casal seja acompanhado por um instrutor experiente para tirar dúvidas e orientar no uso correto das regras.
     Na verdade, o Método de Ovulação Billings é apenas uma parte de algo muito maior e mais belo: o Planejamento Familiar Natural, o qual requer diálogo, entre os cônjuges e destes com Deus.
     Você pode procurar sua paróquia e informar-se com o seu pároco sobre os acompanhamentos para casais em sua cidade.
     Em Fortaleza, estes acompanhamentos ocorrem às terças-feiras, das 18:30h às 21:30h, no Projeto Família Shalom, Rua Dr. José Lourenço, 1451, Aldeota, fone: (85)3224.0843.
     Shalom!
     Álvaro Amorim.
     Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Share/Bookmark

Creative Commons License
[1] Bibliografia: Billings, Evelyn e Nestmor, Ann. O Método Billings. São Paulo: Paulinas, 1983. Billings, Evelyn e Billings, John e Catarinich, Maurice. Atlas Billings do Método da Ovulação. São Paulo: Santuário, 1993. Acesse o seguinte link para aprender mais sobre o MOB: http://www.woomb.org/bom/lit/teach/index_pt.html
Imagem:  http://www.woomb.org/bom/lit/teach/index_pt.html

18 Comentários:

Daiane comentou:

Querido Álvaro, parabéns pelo o artigo e por toda essa formação que você nos proporciona.
Quero testemunhar aqui a eficácia e a alegria de usar o método Billings.
Só fazem 4 meses que nós usamos o método e somos acompanhados pela querida Lucinha, no Projeto Família.
Quero dizer que esse método vem sendo uma graça no nosso matrimônio. No início, principalmente para quem está acostumado usar contraceptivos (no nosso caso era pílula), ficamos inseguros e com um pouco de receio de usar o método. Ainda estamos em fase de adaptação pois a pílula deixou meu ciclo bastante irregular, mesmo assim o método funciona bem e nos permite ter uma vida conjugal que vai alem do ato, com mais diálogo, conhecimento, auto-controle e equilíbrio e além de tudo, o mais importante, abrindo mais nossas mentes e corações à vontade de Deus e não somente à nossa. Aprendemos muito com esse método sobre o que é verdadeiramente o ato conjugal no casamento e a sua importância na união do casal quando vivido de uma forma santa e valorizado como deve ser realmente.
Queremos dizer para os casais quem pensam em fazer, mas têm medo, que busquem fazer com acompanhamento, pois assim será possível tirar todas as dúvidas e adquirir uma grande confiança no método.

Deus abençoe meu querido irmão.

Álvaro Amorim comentou:

Querida Daiane,
Sua vida e de seu marido diz tudo!
Como é belo ver o fruto do Amor de Deus tão concretamente em você e no Joaquim! Louvo a Deus pelo seu testemunho, que me edifica!
Deus abençoe seu matrimônio e lhe dê filhos santos!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Anônimo comentou:

Não conhecia o método, mas achei interessante. Porém temos sempre que lembrar que o metodo previne apenas a gravidez, mas não as doenças sexualmente transmissiveis. Portanto, é fundamental que nas relações sexuais, se use a camisinha.

Álvaro Amorim comentou:

Querido(a) irmão(ã),
Que bom que você achou o método interessante! E ele é eficaz também. Sou testemunha disto!
Você sabia que Uganda é o país da África que reduziu mais drasticamente o contágio da AIDS/HIV com a educação à castidade, sem fazer apologia à promiscuidade sexual, como ocorre no caso das propagandas da camisinha, as quais contêm mensagens subliminares de incentivo a essa promiscuidade ?
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Laura comentou:

Esse método é completamente não cientifico, além de ser altamente perigoso para a saúde das pessoas. Se não querem engravidar ou contrair dsts, usem camisinha ou não transem, assim é CERTO. Desse jeito, com muito respeito, não.

Álvaro Amorim comentou:

Cara Laura,
O Método de Ovulação Billings (MOB), inventado pelo médico Dr. John Billings, é reconhecido oficialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Ao contrário da pílula, que sempre traz reações colaterais para a mulher, causando perigos reconhecidos pela medicina, o MOB, por ser 100% natural, traz somente benefícios à saúde da mulher.
Quanto à educação à castidade, realmente, é o único meio 100% seguro para não se adquirir as doenças sexualmente transmissíveis.
Deus a abençoe sempre!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Daiane comentou:

Perigoso é viver uma vida promíscua e cada um só pode falar do que conhece.

Álvaro Amorim comentou:

Querida Daiane,
Você entendeu tudo, graças a Deus!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Lu Vaz comentou:

Eu uso e recomendo. Deus nos fez perfeitas e não precisamos nos encher de venenos ou mutilar-nos...Podemos viver de forma sadia e feliz. E os métodos naturais são dados a poucos entenderem e abraçarem. Eles nos permite união e fidelidade que são a base da felicidade conjugal. É maravilhoso ser livre e estar aberto à vida! Bendito seja Deus! Shalom!

Álvaro Amorim comentou:

Querida Lu,
Que bom que o seu testemunho fala tudo!
Deus a abençoe sempre!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Anônimo comentou:

tem um casal da paroquia que faz esse metodo,mais ele não é eficaz porque todo ano ela tem um filho,ano passado ela estava gravida,nessa semana descobriu que esta gravida novamente ao todo ela tem 6 filhos e ano que vem ela tera mais um fazendo esse metodo porque cada organismo e diferente.nem tudo que e´bom para voce e bom para mim

Álvaro Amorim comentou:

Caro(a) irmão(ã),
Eu e minha esposa, ouvindo a vontade de Deus para o nosso matrimônio neste tempo inicial, usamos o Método de Ovulação Billings há mais de dois anos e não engravidamos.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que este Método tem eficácia de mais de 99%.
Agora, há casais que não respeitam o período fértil (cerca de 3 dias) e têm o ato conjugal. Como este Método não fecha o casal à vida, nestes casos em que o próprio casal escolhe ter o ato conjugal no período fértil da mulher, Deus cria uma nova vida, bênção para toda a família!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Anônimo comentou:

O Método de Billings é um método inteligente e eficaz de planejamento familiar, que incentiva seus praticantes a vida correta e lhes ensina sobre o funcionamento de seus próprios corpos. Diferentemente de outros métodos, que indiretamente fazem apologia à promiscuidade - muitas vezes sob a falsa bandeira da neutralidade, onde não se pode dizer à paciente que seu comportamento sexual é inadequado, contudo se pode dar a ela contraceptivos orais e orientar o uso de condon para que ela continue agindo de maneira autodestrutiva. Sem mencionar os efeitos adversos de tais métodos (lembrando que o condon - mais conhecido como "camisinha" - não é 100% eficaz como anticonceptivo e contra DST's) e que os Anticoncepcionais Orais possuem potencial abortivo considerável e efeitos cardiovasculares quase sempre não mencionados pela indú$tria farmacêutica.
Tudo o que se deve lembrar é que o usuário do MOB deve conhecê-lo bem, fato que facilmente se resolve através de um curso rápido com praticantes mais experientes e leitura de textos especializados.

excelente texto, um forte abraço a todos!

Álvaro Amorim comentou:

Realmente, o método Billings alia ciência e fé! Eu e minha esposa fazemos, e a Clara, nossa filha, é fruto do Amor de Deus por meio desse método!
Deus abençoe você!

Valdinei e Franciele comentou:

Olá... Gostamos de saber sobre o método, mas gostariamos de conhecer mais para utilizarmos. Somos casados há 1 ano e temos um filho de 1 mês e meio, nossa Paróquia é recente e não temos conhecimento de Planejamento Familiar Natural por aqui.
Queremos utilizar o método para futuramente incentivar os casais de nossa Paróquia a utilizar também.
Você tem algum curso ou vídeo ou outros materiais para nos auxiliar?

Álvaro Amorim comentou:

Caros Valdinei e Franciele,
Procure seu Bispo (o da sua cidade), e ele poderá lhes informar acerca da pastoral da Arquidiocese que ministra o curso, que, aliás, é maravilhoso. Eu e minha esposa fizemos o PLAFAM quando éramos noivos. Nossa filha Clara foi planejada no Amor, em Deus. É uma bênção!
Algumas Novas Comunidades também o ministram: Face de Cristo, Canção Nova, Shalom.
Deus os abençoe sempre!
Álvaro Amorim.

angeli fonseca comentou:

Sou casada a 10 anos e estou começando a utilizar o método agora, acho uma pena que existem ainda paróquias que não estão preparadas para orientar os casais, foi o que ocorreu comigo e meu esposo, tivemos que procurar orientadores de outra paróquia, mas vou deixar DEUS agir e quem sabe futuramente eu e meu esposo se torne orientadores da nossa paroquia.

Álvaro Amorim comentou:

Cara Angeli,
É isto mesmo! Multiplique o que você recebeu de Deus dando a quem necessita.
Deus a abençoe sempre!

Postar um comentário