Os métodos contraceptivos

     Prosseguindo esta série de artigos sobre Bioética, transcrevo a seguir uma rica exposição sobre os métodos contraceptivos, feita por nossa querida irmã Lúcia de Fátima Studart Meneses, consagrada na Comunidade Católica Shalom[1], casada com o Lupércio, mãe, coordenadora do Ministério de Planejamento Familiar do Projeto Família Shalom[2]:
     “Ninguém pode ter a Deus por Pai que não tenha a Igreja por mãe” (São Cipriano).
     Como uma mãe dedicada, a Igreja nos orienta, alimenta e forma. Longe de ser a madrasta que o mundo tenta pintar, ela é acolhedora e quer apenas o nosso bem. O problema é que muitas vezes não queremos aceitar o bem por bem, e acabamos por considerá-lo um mal.
     Transmitir a vida é um dos dons que Deus deu ao homem. Porém, faz-se necessário programar essa mesma transmissão, de maneira responsável e consciente. Esse tem sido um desafio aos casais que, muitas vezes por ignorância, adotam métodos que são causadores de incompreensões, falta de diálogo e ainda trazem consequências terríveis à saúde.
     A Igreja, sempre atenta às dificuldades dos seus fieis, pronunciou-se a esse respeito em 1968, através da encíclica Humanæ Vitæ. Nela, o Papa Paulo VI apresentou um ensino coerente, tanto acerca da natureza do matrimônio, quanto sobre o reto uso dos direitos conjugais e dos deveres dos cônjuges. Considera a paternidade responsável sob diversos aspectos. Em relação aos processos biológicos, ela significa conhecimento e respeito pelas suas funções. Em relação às tendências do instinto e das paixões, significa o necessário domínio que a razão e a vontade devem exercer sobre elas. Em relação às condições físicas, econômicas, psicológicas e sociais, a paternidade responsável se exerce tanto com a deliberação ponderada e generosa, como com a decisão tomada por motivos graves e com respeito pela lei moral, de evitar temporariamente, ou mesmo por tempo indeterminado, um novo nascimento.
     Tendo em vista todos esses conceitos e definições, podemos concluir que a única via legítima para a regulação dos nascimentos são os métodos naturais, pois apenas eles conduzem o casal à verdadeira paternidade responsável.
     O relacionamento conjugal é fruto do amor, e tudo o que é amor toca diretamente o coração de Jesus e, portanto, interessa imediatamente à Igreja, enquanto esposa de Cristo. A Igreja intervém, então, como guardiã do amor. Quando ela recomenda a seus fieis que não utilizem a pílula ou qualquer instrumento que interrompa a concepção, mostra isso como contrário à ordem da sabedoria de Deus.
     Infelizmente, ao ouvirmos sobre os métodos naturais de controle da natalidade, logo nos vem uma rejeição, fruto da desinformação e de comentários infieis. Na verdade, não podemos falar sobre o que não conhecemos e, por desconhecimento, somos alvo fácil da propaganda enganosa a respeito dos métodos naturais.
     O trio contracepção-esterilização-aborto é uma indústria multinacional, multimilionária, ao passo que o planejamento familiar natural é gratuito. Todos os casais têm o direito de, pelo menos, conhecer os métodos para fazerem livremente sua escolha.
     Muitos são os métodos anticoncepcionais. Os métodos artificiais de contracepção mais conhecidos e utilizados são: pílula, camisa-de-vênus e DIU; e os naturais: tabela, temperatura, sintotérmico, billings e coito interrompido.
     Métodos artificiais
     A pílula
     Produz três resultados:
     1) Tende a suprimir a ovulação, ou seja, esteriliza. Acarreta, portanto, muito mais que um efeito de caráter ginecológico.
     2) Causa danos ao colo do útero, impedindo a produção da secreção que nutre os espermatozoides.
     3) Perturba o processo de preparação do útero, cada mês, para que possa receber o embrião, ou seja, uma nova vida. Além disso, pode a pílula, não tendo impedido a ovulação e a concepção, alterar o tempo de chegada do embrião ao útero, fazendo com que seja rejeitado. Resumindo: a pílula é abortiva.
     [Se imaginarmos uma mulher que tomou a pílula, que é abortiva, durante dez anos, por exemplo, dos 18 aos 28 anos de idade, veremos que ela pode ter feito um aborto por mês, doze por ano e, nesses dez anos, cento e vinte abortos!]
     A camisa-de-vênus — “camisinha”
     Usada segundo as indicações e sendo de alta qualidade, tem aproximadamente 97% de eficácia. Porém, pela falha no uso, reduz a eficácia para cerca de 80%.
     O uso da “camisinha” pode inibir a espontaneidade e provocar perda de ereção, resultando em frustração. Ela ainda pode causar irritação na vagina, além de diminuir a sensação, por não ter com o pênis o contato direto.
     DIU (Dispositivo Intra-Uterino)
     Impede o desenvolvimento de uma nova vida, pois causa uma reação inflamatória do endométrio de tal forma que o zigoto não pode se implantar, [ou seja, é abortivo!]
     Alguns tipos de DIU levam o risco de perfuração do útero ou da cérvix. Estatísticas apontam que essa perfuração atinge cerca de uma mulher em cada 300 (Escudo Dalkon) e uma em cada 3000 (Cobre T).
     A incidência de gravidez, expulsão e remoção devida aos efeitos colaterais é alta no primeiro ano de uso, depois diminui. O DIU tem uma eficácia de 94 a 99%. Se uma gravidez ocorre com o DIU colocado, a possibilidade de aborto espontâneo é de 30% a 50%. Usuárias de um DIU estão aptas a sofrer um aumento de fortes períodos menstruais, especialmente nos primeiros meses de uso.
     Enquanto mais e mais mulheres estão preferindo esse método, em razão da insatisfação com a pílula, o DIU não parece resolver o problema delas. Além da possibilidade de cãibras dolorosas, desordens menstruais e infecção interna, algumas mulheres exprimem sentimentos de indignação pela ideia de ter de tolerar por anos e anos aparelhos de metal ou plástico dentro de seus órgãos reprodutores.
     Métodos naturais
     Ogino-Knaus (Tabela)
     Baseia-se no fato de que a ovulação usualmente ocorre dez a dezesseis dias antes da próxima menstruação. Quando os ciclos são regulares, o método funciona bem. Porém, tão logo ocorra qualquer irregularidade, o método falha.
     Temperatura
     Consiste na tomada da temperatura, pela manhã, diariamente. Sua eficácia é comprovada, porém apresenta algumas dificuldades como: abstinência nos períodos anovulatórios, lactação e pré-menopausa, além da dificuldade do reconhecimento da fase fértil nos estados febris, como gripes e infecções.
     Sintotérmico
     Combina vários elementos do método da temperatura e da ovulação. O problema principal com a combinação é que, se os diferentes sinais de ovulação estão em discordância, há uma tendência para confusão, ansiedade e abstinência. Assim, o controle da fertilidade se torna muito mais complexo do que deve.
     Coito interrompido
     Consiste na retirada do pênis no momento da ejaculação. Embora seja um método natural, não é aceito pela Igreja, porque interrompe a relação de forma egoísta e muitas vezes levando à esposa a uma frustração por não ver completada a relação e, o que é mais grave, levando muitas vezes o homem a ter ejaculação precoce.
     É um método falho, pois mesmo antes da ejaculação pode haver liberação de espermatozoides, o que pode ocasionar a fecundação indesejada.
     Ovulação Billings
     Foi criado pelo Dr. John Billings, que começou sua pesquisa em 1953, [ao estudar mulheres aborígines (indígenas) da Austrália. O Dr. Billings observou que essas mulheres tinham filhos “quando queriam”, a partir do autoconhecimento do muco vaginal e do seu estado de lubrificação interior.
     Portanto, o Método Billings, diferentemente do que dizem seus críticos, não é para pessoas “cultas, formadas”, pois foi descoberto pelas indígenas australianas, que ignoravam conhecimentos de medicina clássica].
     Este método superou as dificuldades e os pontos fracos dos métodos anteriores. Baseia-se na percepção da própria mulher a respeito do muco produzido pela cérvix (colo uterino). Aplica-se a todas as fases da vida reprodutiva, ciclos regulares, ciclos irregulares e anovulatórios, amamentação, pré-menopausa e depois de deixar o uso da pílula.
     É apontado como o método ideal, por ser gratuito, seguro, não causar danos à saúde e favorecer o diálogo e o amor do casal.
     No próximo post, trago o Método de Ovulação Billings.
     Shalom!
     Álvaro Amorim.
     Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Share/Bookmark

Creative Commons License

[1] Bibliografia: Paulo VI, Papa. Humanæ Vitæ. 6ª ed. São Paulo: Paulinas, 1992. Billings, Evelyn e Westmore, Ann. O método Billings. São Paulo: Paulinas, 1983. Billings, John. O dom da vida e do amor. São Paulo: Loyola, 1995. Philippe, Marie-Dominique. No coração do amor. São Paulo: Paulinas, 1997.
[2] Telefone: (85) 88451961 ou e-mail: luciastudart@hotmail.com (Lúcia de Fátima Studart Meneses) / telefone para acompanhamento de casais no Planejamento Familiar: (85) 32240843 (Projeto Família, da Comunidade Católica Shalom)
Imagem: http://www.sxc.hu/photo/1161455

12 Comentários:

Alexandre Pitante comentou:

Paz,

Parabéns, pelo seu trabalho neste blog. Que Deus em Cristo Jesus lhe continue abençoando poderosamente.

Estou seguindo o vosso blog.

Aproveito pra lhe convidar a visitar meu blog também. Avivamento pela Palavra é um blog voltado aos amantes da Bíblia sagrada como Verdade Absoluta e que só através Dela seremos mais crentes e mais cheios do Espirito Santo. Comente, pois seus comentários são muito importante para mim poder estar sempre em melhorias no meu blog.

http://www.alexandrepitante.blogspot.com/

Siga-nos também.

Fica com Deus.
Um abraço, Alexandre Pitante.

Álvaro Amorim comentou:

Caro Alexandre,
A Paz!
Agradeço-lhe por suas palavras de fraternidade!
Visitei seu blog. Bastante interessante!
Peço a Deus que abençoe constantemente você e sua família.
Vou mandar-lhe um abraço pela Rádio Shalom 690 AM, por volta das 13:30h. Para ouvir, clique em "Rádio Shalom on line", abaixo do cabeçalho do Blog.
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Dasfran comentou:

Mais uma vez meu irmão, vc está de parabens pelo artigo, FANTASTICO, a Lucinha e o Lupercio são bons de mais nesses casos e um casal muito santo, alcancei uma grande graça,pois como grupo que Deus me confiou é misto e tem casais tambem, estava pendindo a Deus pra q tocasse no coração desse povo pra fazerem o acompanhamento do metodo billings e graças a Deus um dos casais do grupo tem sido acompanhando e tenho fé e rezado pra q ela acompanhe os outros dois casais ovelhas do grupo obra nova no qual sou pastor, por providencia de Deus, antes de eu ler o artigo eu liguei pra o casal q está sendo acompanhado e perguntei como anda o processo e eles me falaram dos desafios, do medo, mas da esperança de acreditar em Deus, como fiquei feliz, qdo venho fazerminha visita diaria ao seu blog está o artigo falando sobre o assunto q a pouco partilhei com o povo q Deus me confia, mais uma vez dou graças a Deus por vc Alvaro e hoje em especial pela vida da Lucinha e do Lupercio,infelizmente só os encontro nos eventos, mas rezo por eles pra q Deus os conserve e os faça cada vez mais santos, orientando e dando de graça o q Deus os deu.
SHALOM!
Dasfran Mesquita
Grupo Obra Nova
SHALOM PARANGABA

Álvaro Amorim comentou:

Meu querido irmão Dasfran,
Louvo a Deus pelo seu pastoreio no Grupo Obra Nova! Pastorear é isso: pela graça de Deus, suprir as reais necessidades das ovelhas!
Um grande abraço!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Daniel Valeriano comentou:

Isso sobre as pílulas é no mínimo um equívoco, como propor um método natural para adolescentes que não têm nenhuma estrutura sócio-intelectual ou educação sexual adequada (como acontece principalmente nas periferias)? Antes prevenir uma gravidez indesejável que colocar uma vida para sofrer no mundo.

Álvaro Amorim comentou:

Caro Daniel,
Você sabia que o Método de Ovulação Billings, que é natural, foi descoberto, e não propriamente inventado, pelo Dr. John Billings, quando ele fez viagens pelo interior da Austrália, percebendo que as aborígenes (índias) australianas, pessoas que não tinham a "cultura" intelectual de gente estudada, engravidavam somente quando queriam, porque se conheciam ? Pois é: Se as aborígenes australianas podem, qualquer pessoa simples, sem "cultura", também pode.
A questão, meu caro, é a educação, inclusive a educação para a castidade, para a vivência da sexualidade integrada no ser humano, e não dissociada, como se o ser humano fosse partes.
Todavia, Um Governo que não pensa nisso prefere dar uma "solução" que causa tantos males físicos e psíquicos, como você viu no artigo acima, distribuindo pílulas a torto e a direito.
Se você fosse ao Projeto Família Shalom, aqui em Fortaleza, veria a tristeza de algumas mulheres que nos procuram pela primeira vez, após usar a pílula por anos, querendo engravidar no matrimônio, mas ficaram estéreis pelo uso da pílula!
Peço a Deus que o abençoe e o leve a perceber que o amor, exatamente por ser amor, educa, e é desafiante mesmo, mas é sempre a melhor solução!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Damiana comentou:

parabens esse blog esta cada vez melhor vc aborda uns assunto que realmente fazem parte da nossa realidade.Shalom!

Álvaro Amorim comentou:

Querida Damiana,
Que bom que o Senhor tem tocado sua vida através do Blog! Evangelize: divulgue-o com seus contatos.
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Leticia comentou:

Que artigo maravilhoso Álvaro!
Toda mulher deveria ler, homen também, mas em especial as mulheres,vou tomar a liberrade e mandar pra todas as minhas amigas, acredito que Deus possa "clarear as ideias" de muitas delas por meio desse seu artigo.

Parabéns meu irmão pea iniciativa!

Deus lhe abençõe!!!

Shalom!!!!

Álvaro Amorim comentou:

Minha irmã Letícia,
Evangelize! Eu pensei que você repassava todos os artigos para os seus contatos! Repasse à vontade, todos!
Homem e mulher de Deus têm que se informar e se deixar formar pelo Espírito Santo mesmo!
Deus a abençoe!
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Leticia comentou:

Álvaro, divulgo o blog todo,aliás os dois por que são maravilhosos, mas esse artigo mandei com uma atenção especial.

Deus te abençõe irmão!
Shalom!!!

Álvaro Amorim comentou:

Querida Letícia,
Sei que você divulga os blogs! Aliás, até hoje, você é a comentarista número 1 dos posts!
Eu e a Sabryna oramos sempre por você, inclusive pela dimensão evangelizadora da sua vida.
Shalom!
Álvaro Amorim.
Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Postar um comentário