Você sabe fazer “lectio divina” vespertina ?

    
     Eis a nossa lectio divina vespertina, ou da tarde, de hoje, para lhe servir de oração com a Palavra de Deus hoje e modelo para outros dias também.
     Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.
     Como você sabe, a lectio divina é um exercício de escuta pessoal da palavra de Deus. Neste exercício espiritual, descemos uma escada de quatro degraus: leitura, meditação, oração e contemplação. Assim, vamos descendo ao mais profundo do nosso coração, onde Deus habita, e permitimos que sua palavra seja vida em nossa vida!
     Comecemos, então, a nossa lectio divina invocando o Espírito Santo, porque, como diz São Paulo na sua Carta aos Romanos, capítulo 8, versículo 26, “o Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém”:
     “Vinde, Espírito Santo, enchei os corações dos vossos fieis e acendei neles o fogo do vosso amor. Enviai, Senhor, o vosso Espírito, e tudo será criado, e renovareis a face da Terra.” Oremos: “Ó Deus, que instruístes os corações dos vossos fieis com a luz do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito, e gozemos sempre de sua consolação. Por Cristo, Senhor nosso. Amém.” [Pausa]
     1º degrau: Leitura.
     Abra a sua Bíblia na Primeira Carta de São João, capítulo 3, versículo 3. Nossa lectio divina irá até o versículo 5.
     Vamos ler juntos: Primeira Carta de São João, capítulo 3, versículos 3 a 5:
     “3.E todo aquele que nele tem esta esperança torna-se puro, como ele é puro. 4.Todo aquele que peca transgride a lei, porque o pecado é transgressão da lei. 5.Sabeis que (Jesus) apareceu para tirar os pecados, e que nele não há pecado.”
     Agora leiamos de novo esta Palavra, procurando perceber o que ela diz. [Pausa]
     A esperança da qual fala a Palavra é a de que a vida do cristão tem um final feliz. No fim, seremos santos, plenamente felizes, transfigurados e ressuscitados. Toda lágrima será enxugada. Por isto, não há motivo para depressão.
     Esta é a pureza da nossa fé, que agrada o Senhor. É Jesus que tira o pecado, sobretudo o da desconfiança do amor do Pai e o pecado da desobediência. [Pausa]
     2º degrau: Meditação.
     O que o texto diz para mim ?
     Durante o meu dia até agora, tenho alimentado a esperança de que o Senhor Jesus tem o controle da minha vida ? Ou tenho me deixado levar pelo desânimo ? [Pausa]
     3º degrau: Oração.
     Qual a minha resposta a Deus mediante esta palavra ?
     Perdão, Senhor, pelas vezes que olho o mundo e a mim mesmo com meu olhar limitado, desanimado. Obrigado, Senhor, pelas vezes em que dou lugar à tua presença e à tua Palavra em minha vida!
     Até o final deste dia, quero assumir uma atitude concreta de louvor pelos desafios da minha vida. [Pausa]
     4º degrau: Contemplação.
     A contemplação não é fruto dos nossos esforços. É pura graça de Deus. Por meio de sua palavra, Deus realiza prodígios na nossa vida. Ele nos salva, por Jesus Cristo, a Palavra, o Verbo que se fez carne e habitou entre nós!
     Podemos orar: Confiando no teu amor paternal, quero orar com todo o meu coração!
     “Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso Nome, venha a nós o vosso Reino, seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje, perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do Mal. Amém!”  [Pausa]
     A Palavra que lhe foi dada em oração, que se tornou escrita em seu caderno, deve se encarnar na sua história, no restante do seu dia hoje. Assim, a Palavra se torna fato, acontecimento, verdade. Foi o que aconteceu com a Virgem Maria. Por isto, Nossa Senhora ajuda você a dizer, neste dia: “Faça-se em mim segundo a tua palavra”:
     “Ave! Maria, cheia de graça! O Senhor é convosco. Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus! Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.”
     Nossa Senhora, Rainha da Paz, dai-nos a Paz!
     Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.
     Shalom!
     Álvaro Amorim.
     Consagrado na Comunidade Católica Shalom.

Subsídio na produção: Cassiano Azevedo.
 Share/Bookmark

Creative Commons License

2 Comentários:

Anônimo comentou:

José Ivan Bezerra
Como foi gratificante para mim ouvir o seu abraço, meu caro, Álvaro Amorim. Foi como um
bálsamo para atenuar as tribulações do meu dia-adia. Estive distante do blog, mas não dos
programas. Estes eu não os perco. Nos últimos dias, estive num corre-corre muito grande com
o meu filho, levando-o para as terapias, consultas e convivendo até com a rejeição dele da
própria escola, pelos problemas que ele apresenta. Tudo isso mexe com a cabeça da gente. Para completarNa manhã desta terça-feira, Álvaro, eu
trafegava pela Avenida João Pessoa, com um carro que tem um mês de uso, comprado com sacrí
fício para dar mais conforto ao meu filho, quando um caminhão deu uma ré em cima do nosso
veículo, amassando-o. Caía uma chuva espessa e eu tive que sair do carro para resolver aquela situação.
Fui recebido com grosseria pelo caminhoneiro, que ainda põs o dedo em riste para a minha
esposa. No banco de trás, meu filho chorava. Eu não sei como não avancei contra aquele homem.
E até sei, pois lembrei-me dessa verdade: Deus é Amor! Deus é Amor". Quantas verdades
maravilhosas não estão por trãs dessa afirmação: Deus é Amor!. Eu tinha todos os motivos
para partir para cima daquele homem que ameaçava a minha família e ali travar um duelo sem prognósticos. Mas o meu
braço foi seguro por essa verdade: Deus é Amor! Você chora depois de ver o filme
na lembrança, de como tudo aconteceu, e você se controlou.
Agora é esperar pela Justiça Divina
e não pela humana. Mas, o melhor de tudo, é concluir como o padre Fábio de Melo em uma de suas
músicas: "o importante é que não estamos sós".

Álvaro Amorim comentou:

Querido José Ivan,
Como é bom falar com você de novo, meu irmão!
Olha, o Amor de Deus, que está em você, é maior do que o ódio do mundo! Sua recompensa é o Céu, é a felicidade eterna, que já começou aqui e agora!
Shalom!
Álvaro Amorim.

Postar um comentário